quarta-feira, 4 de junho de 2014

Cada coisa em seu lugar

Olá, caros leitores, 

Sei que estou devendo um último post sobre o assunto anterior (O que Deus quer de mim?), mas resolvi dar uma pausa para publicar minhas anotações sobre o último sermão que meu marido, Rev. Fernando de Almeida, pregou em nossa igreja no domingo passado.

Ele trabalhou aspectos dos capítulos 1 a 3 de Gênesis e ressaltou questões que até então eu não havia me atentado. 

Veja os tópicos:

  1. "Para ser meu povo, você precisa entender sobre gênero, porque eu, o Senhor, criei o homem e depois a mulher. Eu os defini dessa forma e eles refletem a minha imagem!" ("Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou." - Gn 1.27). Interessante, não?!?! E verdadeiro.
  2. Ao pedir que Adão dê nome aos animais e depois dê nome à Eva, ele está definindo quem está no comando da família. 
  3. Gênero é essencial pra ser povo de Deus. Não conseguir distinguir homem de mulher é destruir a imagem de Deus no ser humano! (Infelizmente, isso tem se tornado comum em nossos dias.)  
  4. Eva não foi testemunha das ordens de Deus. Isso significa que o que ela sabia quanto à árvore do conhecimento do bem e do mal, foi dito por Adão, seu marido. 
  5. A serpente, ao tentá-la, detecta uma falha de comunicação entre os dois: Eva diz que o fruto não poderia nem sequer ser tocado, algo que Deus não disse. ("E ela perguntou à mulher:“Foi isto mesmo que Deus disse:‘Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim’?”". Gn 3.1).
  6. Essa deixa é usada pela serpente para colocar Eva, não contra Deus, mas sim contra o seu marido ("Disse a serpente à mulher:“Certamente não morrerão! Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês, como Deus, serão conhecedores do bem e do mal”." 3.4,5). Ela estava contrariando o que Adão e o próprio Deus tinham dito. 
  7. A destruição da família, instituída por Deus, e representada por Adão e Eva, está no topo dos planos do inimigo. 

Em suma, Deus quer separar para si um povo que seja sua vitrine e isso passa por três pontos:

  • definição de gênero
  • constituição conjugal
  • definição de família (casamento e filhos!!!)

Somos a vitrine de Deus, nossa família é a amostra que está à vista para o mundo. O que acontece no mundo ao nosso redor, é na verdade, o reflexo do que ocorre na família. Nossa meta é sermos "esquisitos" aos olhos do mundo, um reflexo da imagem de Deus, lutando arduamente para viver e apresentar papéis bem definidos em nosso lar.

Como fazer isso? Empreendendo esforços para resgatar a imagem de Deus em nós, e isso só é possível quando Jesus Cristo, o responsável por trazer essa regeneração, é adorado e imitado em nosso lar. 

O que posso dizer?

  • Ser vitrine para o mundo é uma grande responsabilidade, mas Deus não nos chamou para uma vida fácil.
  • A família é um lugar onde os papeis que competem a cada um, aqueles que Deus instituiu, são muito bem delimitados. O marido no comando, a mulher auxiliando e filhos obedecendo.

É por meio dessa dinâmica que Deus se revela, e nossa luta deve ser aplicá-la com toda veemência. Só dessa forma será possível revelar a verdadeira imagem de Deus. Sendo Jesus  a imagem perfeita do Pai, nossa tarefa é imitá-lo em tudo.

Uau, que ele nos dê forças pra isso!

Amém!

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário