quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Por que me sinto tão cansada? (Parte 2)


“Por que me sinto tão cansada?” não é uma pergunta tão simples de se responder. Para encontrar a resposta é preciso descobrir o que fazemos para aliviar nosso cansaço. Geralmente, a exaustão não é somente física, mas muitas vezes espiritual. Isso porque nós nunca podemos falar de seres humano como sendo entidades meramente físicas. Todo ser humano é essencialmente composto por corpo e espírito. Foi o próprio Deus quem nos fez dessa forma, ele compartilhou do seu Espírito quando soprou nas narinas de Adão e o tornou “alma vivente”. Que extraordinário pensar que o próprio Deus, com suas mãos e doando do seu próprio ser formou cada uma de nós!

Por essa razão precisamos pensar que diante das nossas demandas diárias, para as quais precisamos estar fisicamente preparadas e bem alimentadas, jamais podemos abrir mão daquilo que alimenta nosso espírito! Assim como a oração é a “respiração” do cristão (veja post anterior) e sem ar nós não podemos sobreviver, a leitura da Palavra, das Escrituras Sagradas, é uma das mais poderosas ferramentas que o próprio Deus nos disponibiliza para garantir nosso vigor espiritual. 

Em certa ocasião, Deus chamou a atenção do povo de Israel por meio do profeta Isaías sobre um desânimo que imperava nos corações daquelas pessoas. Sua pergunta foi: ‘Por que você reclama, ó Jacó, e por que se queixa, ó Israel: "O Senhor não se interessa pela minha situação; o meu Deus não considera a minha causa"?’
A resposta de Deus foi imediata: “Será que você não sabe? Nunca ouviu falar? O Senhor é o Deus eterno, o Criador de toda a terra. Ele não se cansa nem fica exausto, sua sabedoria é insondável. Ele fortalece ao cansado e dá grande vigor ao que está sem forças. Até os jovens se cansam e ficam exaustos, e os moços tropeçam e caem; mas aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças. Voam bem alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam.” (Is 40.28-31)

O próprio Deus nos garante vigor e isso é absolutamente possível quando trazemos à memória aquilo que pode nos dar esperança. E como é que fazemos isso? A resposta é simples: lendo a Palavra deixada por esse mesmo Deus.
Se nós não gastamos tempo lendo a Bíblia, se não nos interessamos em ouvir o que o nosso Deus, aquele que nos criou e que formou cada célula do nosso ser, e que sabe exatamente quais são as nossas necessidades físicas e espirituais, jamais vamos ter a vivacidade necessária para os muitos embates do nosso cotidiano. 

Não é preciso uma rotina exaustiva e cronometrada para que nosso vigor espiritual esteja comprometido. Vejo muitas mulheres que não trabalham fora, possuem horários flexíveis, mas que em seu dia a dia sentem-se esgotadas e tomadas pelo desânimo. Não encontram prazer em suas tarefas domésticas, sentem-se oprimidas por suas responsabilidades como donas de casa e educadoras de seus filhos e veem sua vida com olhos negativos e pesarosos. É simplesmente impossível sentir alegria e bom ânimo sem o alimento que Deus nos oferece em sua Palavra. 
Além disso, se nós não nos alimentamos corretamente com o conhecimento da vontade de Deus para nossa vida, como vamos ter palavras de encorajamento para nosso marido? Como vamos alimentar espiritualmente nossos filhos? Como vamos ser sábias em aconselhar, consolar e auxiliar nossas irmãs, amigas, vizinhas? Se não estivermos bem alimentadas, como vamos oferecer alimento a quem está à nossa volta? Como vamos dar daquilo que não temos?

Não podemos jamais nos esquecer que se por um homem entrou a morte, a corrupção dos nosso corpo físico, também por um homem veio a Ressurreição. Paulo, ao exortar seus irmãos coríntios diz: “Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados”. (1Co 15.21)

Cristo, por meio de sua morte, nos dá vida! Portanto, jamais podemos ignorar ou deixar de dar a devida importância à leitura das palavras vivificantes que ele mesmo nos deixou, registradas em sua Palavra. Devemos entender que por mais agitada e cheia de compromissos que seja a nossa vida, por mais atarefado que seja o nosso dia a dia, é crucial à nossa sobrevivência o alimento que somente a Bíblia pode nos fornecer. Não podemos arranjar desculpas para nossa negligência com a leitura da Palavra de Deus, pois não existem justificativas para nossas murmurações e desânimo!

Precisamos ter sempre em mente que: “De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos. Trazemos sempre em nosso corpo o morrer de Jesus, para que a vida de Jesus também seja revelada em nosso corpo." (2Co 4.8-10)

Como é possível viver dessa forma sem lutar com diligência contra o que nos impede de buscar a Palavra de Deus diariamente? Lute, e experimente o renovar de suas forças, porque quem nos sustém é aquele que nunca se cansa e nem se fatiga.


Um comentário:

  1. Amém! Muito edificante, Suenia.
    Que a vida do nosso Senhor Jesus seja revelada em nós continuamente por Sua Palavra que vivifica, traz ânimo, renova,transforma...

    ResponderExcluir